Quais são os principais riscos cibernéticos e como eles afetam as empresas

Home Segurança
Quais são os principais riscos cibernéticos e como eles afetam as empresas
banner sobre riscos cibernéticos

Quais são os principais riscos cibernéticos e como eles afetam as empresas

Hoje em dia, praticamente qualquer empresa utiliza a tecnologia para gerir seus negócios e informações, como dados corporativos, endereços, lista de clientes, planejamento estratégico, entre outros. Contudo, ao mesmo tempo que a digitalização dos processos facilita a rotina empresarial, também traz uma série de ameaças quando não é administrada corretamente, como os riscos cibernéticos.

Esses riscos estão relacionados a todo tipo de ataque criminoso realizado em ambiente virtual, seja pela busca de dinheiro, dados sigilosos ou mesmo para fazer a extorsão virtual — chamada de ransomware, quando o invasor “sequestra” seus arquivos ou dispositivos e exige um pagamento para devolvê-los.

Veja a seguir quais são os principais riscos cibernéticos e como eles podem afetar sua organização!

Backdoor

Trata-se de uma espécie de trojan (cavalo de troia) que concede ao invasor total acesso e controle do dispositivo infectado. A partir disso, o cibercriminoso é capaz de abrir, alterar, deletar e enviar arquivos em massa, instalar programas maliciosos e outras ações nocivas.

Apesar de se assemelhar ao trojan, o backdoor se difere em alguns aspectos. Enquanto poucos trojans utilizam funções de backdoor para acessar as máquinas, existem backdoors puros que já vêm instalados em aplicativos ou sistemas. 

Para explicar de forma prática, pense no significado da nomenclatura. O trojan funciona como um cavalo de troia — igual à referência literária —, ou seja, você precisa autorizar sua entrada em seus dispositivos. Já o backdoor representa uma “porta dos fundos” da sua máquina, que poucos conhecem.

Geralmente, os backdoors não são perigosos, pois, como dissemos, vêm instalados previamente em apps ou no sistema pelos próprios desenvolvedores, a fim de realizar manutenções e atualizações. Porém, pessoas mal-intencionadas podem se aproveitar desse acesso secreto para causar danos à segurança de dados da sua empresa.

Phishing

Outro exemplo de riscos cibernéticos é o phishing. Ele deriva da engenharia social, que tira proveito da confiança do usuário para roubar seus dados. Nesse aspecto, o cibercriminoso se passa por uma instituição legítima para enganar a vítima. Assim, essa ameaça pode surgir de várias formas, seja por meio de links, e-mails falsos ou conversas em chats virtuais. 

Seu objetivo é sempre o mesmo: roubar informações confidenciais. Por exemplo, você pode receber um e-mail de um suposto parceiro de negócios, que pede os dados da sua empresa. Com isso, suas informações são roubadas.

Spoofing

Essa ameaça está ligada à falsificação de endereços de e-mails, IP e DNS. Dessa forma, o cibercriminoso pode criar uma fonte de IP que pareça confiável, modificar o cabeçalho de um e-mail para parecer legítimo ou alterar o DNS, com o intuito de redirecionar um nome específico para um domínio alternativo.

Apesar de apresentarem algumas semelhanças, o spoofing e o phishing são práticas criminosas diferentes. Como se trata de uma ferramenta de engenharia social, o phishing não exige que a vítima faça o download de nenhum app ou programa para ter suas informações roubadas. Por outro lado, o spoofing é criado para roubar a identidade de uma pessoa ou empresa, gerando uma falsificação.

Manipulação de URL

Esse é mais um ataque entre os riscos cibernéticos que merece cuidado. A manipulação de URL é um recurso usado por alguns cibercriminosos para forçar o servidor a transmitir páginas às quais ele normalmente não tem autorização de acesso. 

Nesse sentido, caso o usuário altere manualmente a URL, poderia testar inúmeras combinações até encontrar um endereço que camufle uma área restrita. O invasor também pode fazer com que o site encare a situação com caracteres não esperados pelo desenvolvedor. Assim, a página emite um aviso de segurança, que pode divulgar informações confidenciais.

Ataque DoS

Um ataque Denial of Service (DoS) sobrecarrega a máquina ou servidor com um alto número de pedidos de pacotes. Como o sistema não consegue lidar com o volume de requisições, não consegue mais responder e fica indisponível. Nesse caso, não se trata de uma invasão, mas de um ataque remoto para derrubar sistemas. 

Ataque DDoS

O ataque Distributed Denial of Service (DDoS) também demanda atenção. Trata-se de uma técnica mais avançada do DoS, já que ele não consegue derrubar sistemas mais robustos. 

Conforme seu nome indica — ataque de negação de serviço distribuído —, essa ameaça distribui inúmeros pedidos para máquinas diferentes. É como se um computador dominasse outras máquinas para acessar simultaneamente o mesmo recurso de um servidor, sobrecarregando alvos mais fortes.

Ataque DMA

O ataque Direct Memory Access (DMA) consiste em uma função que concede ao hardware do computador um acesso direto à memória RAM, sem que ele passe pelo processador, acelerando a taxa de transferência e processamento da máquina. Esse ataque pode ser utilizado para acessar informações da memória RAM por meio de um periférico.

Eavesdropping

Outra grande ameaça entre os riscos cibernéticos, o eavesdropping consiste na ação do cibercriminoso de usar diversos sistemas — e-mails, mensagens, telefonia etc. — para quebrar a confidencialidade das informações da vítima, roubando seus dados para utilizá-los posteriormente. O termo significa “bisbilhotar”, pois é exatamente isso que o hacker faz, intercepta informações, sem modificá-las.

Decoy

Nesse tipo de ataque, o cibercriminoso cria um programa falso, simulando algum outro que seja legítimo, a fim de levar o usuário a fazer login e compartilhar suas informações, que serão armazenadas pelo atacante. Por exemplo, o hacker pode simular um app de um banco, atraindo usuários que acessarão as próprias contas. Assim, eles fornecerão suas informações bancárias. 

Esses foram os principais riscos cibernéticos que podem impactar negativamente a sua empresa.

Quando seus processos corporativos são feitos virtualmente sem qualquer proteção, sua organização está sujeita a uma série de golpes cibernéticos, que podem surgir como notificações de violação de clientes, comunicação de crise, investigações técnicas falsas, desvalorização do nome comercial e outros. Com Cloud Computing, você consegue manter os dados da sua empresa em segurança, além de reduzir as chances de perder arquivos importantes para o negócio.

Para proteger a sua marca contra essas ameaças, é fundamental investir em segurança da informação. Dessa forma, você consegue garantir que, mesmo que sofra um ataque, seu negócio consiga se reerguer sem grandes perdas.

Agora que você já conheceu os principais riscos cibernéticos, entre em contato com a SantoDigital e descubra como podemos proteger o seu negócio!

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: