Venda de dados: veja o que você precisa saber a respeito para se proteger

Home Cloud Computing
Venda de dados: veja o que você precisa saber a respeito para se proteger
venda de dados

Venda de dados: veja o que você precisa saber a respeito para se proteger

As informações pessoais coletadas pelas empresas representam uma fonte de dados importante, pois elas podem ser utilizadas para identificar as características e gostos das pessoas e para gerar ofertas que atendam a essas necessidades. Por isso, a venda de dados é algo muito comum, atualmente. Inclusive, há uma legislação para garantir a segurança e a privacidade das pessoas que têm seus dados utilizados.

Além da comercialização de dados pessoais entre empresas para aumentar as oportunidades de negócio, existe a possibilidade de essas informações serem acessadas por criminosos virtuais. Esse é outro ponto observado pela LGPD — Lei Geral de Proteção de Dados. Portanto, as empresas precisam manter a devida proteção às informações coletadas e seguir as determinações estabelecidas na legislação.

A seguir, mostramos qual a relação entre a venda de dados e a LGPD, e por que armazenar os dados em nuvem proporciona mais segurança às empresas e aos dados coletados. Continue conosco e boa leitura!

O que é venda de dados e como ela acontece?

A venda de dados é uma prática comum entre diversas empresas. Muitas delas fazem o seu compartilhamento para entender o comportamento do consumidor e, assim, aumentar suas possibilidades de vendas e de realização de novos negócios.

O armazenamento das buscas realizadas pelos consumidores em um site de e-commerce é um exemplo de dados coletados para venda, pois eles podem ser repassados para outras empresas. Essas informações indicam o que o consumidor procura naquele momento e os negócios que compram essas informações podem utilizá-las para enviar anúncios de seus produtos para esse público.

Entretanto, também existe o acesso indevido aos dados pessoais, feito por criminosos virtuais ao invadir sistemas e capturá-los para vender, por exemplo. Nesse caso, não há como ter o controle desse comércio, nem saber o que será feito com o material coletado, que tanto pode ser usado para a divulgação de produtos quanto para finalidades criminosas.

Por isso, é importante garantir que os dados coletados estejam armazenados em um ambiente seguro e que contenha regras rígidas de acesso e proteção.

Como a LGPD afeta a venda de dados?

A preocupação com a segurança dos dados e a privacidade das pessoas ganhou força, nos últimos anos, com a criação da lei europeia de proteção de dados, a GDPR — General Data Protection Regulation. No Brasil, temos a LGPD, que entrou em vigor em 2021, e tem a finalidade de evitar que os dados pessoais e sensíveis sejam utilizados sem nenhum tipo de controle. 

Muitas pessoas não querem ter seus dados compartilhados, e a LGPD assegura esse direito. Por isso, as empresas que captam essas informações — para comercializar ou não — devem informar aos seus usuários que realizam a coleta, o que será feito com esses dados, além de solicitar o consentimento da pessoa, que poderá aceitar ou não a realização dessa operação.

Para atender às exigências da lei, as empresas devem adequar os seus sistemas, sites e demais processos que realizem a coleta de informações pessoais. Além de solicitar o consentimento, também é preciso oferecer meios para que as pessoas possam revogá-lo a qualquer momento.

Ainda, é preciso garantir a segurança desses registros, ou seja, assegurar que eles não serão acessados por pessoas não autorizadas. É importante dizer que, se a empresa não atender aos requisitos da LGPD, ficará sujeita às punições previstas na lei, entre elas, multas e até mesmo a suspensão do direito de utilizar os dados coletados.

O que é preciso para garantir a segurança dos dados?

A segurança dos dados é uma grande preocupação nas empresas, pois é preciso assegurar que eles não serão acessados indevidamente. Além disso, a garantia na proteção dos dados é uma das exigências da LGPD, e o não cumprimento dessa condição é passível de punições.

Isso significa que as empresas devem adotar políticas e práticas de segurança, como o armazenamento de dados em ambiente seguro, a modificação das senhas de acesso aos sistemas de tempos em tempos, manutenção de um backup dos dados e utilização de ferramentas para proporcionar mais proteção ao ambiente, como firewall e antivírus.

Como o armazenamento de dados na nuvem oferece segurança e quais são seus benefícios?

Uma das principais exigências da LGPD é garantir a segurança dos dados pessoais coletados. Como mencionamos, existem diversas ações que as empresas devem adotar para manter a conformidade com a lei.

Ao optar pelo armazenamento de dados em nuvem, muitas dessas requisições são atendidas, o que proporciona diversos benefícios às empresas. Confira os principais, a seguir.

Oferece ferramentas de gerenciamento de dados

A LGPD determina que o consentimento em relação aos dados coletados possa ser revogado a qualquer momento pelo usuário. Além disso, as pessoas devem ser informadas sobre o que é feito com esses registros e podem, inclusive, requerer a exclusão ou a portabilidade dessas informações.

Isso significa que é preciso ter facilidade para gerenciar esses dados de forma rápida. As soluções em nuvem facilitam essa tarefa, pois elas oferecem ferramentas de gerenciamento, além de manter os dados de forma centralizada.

Permite o controle de acesos aos dados

Manter o controle de acesso às informações coletadas é importante para evitar que pessoas sem a devida autorização possam acessar os dados. O armazenamento em nuvem oferece recursos adicionais para tornar esse monitoramento ainda mais rigoroso, pois além de permitir a atribuição de permissões de acesso, temos o registro de quando os dados são acessados e por quem.

Proporciona proteção contra ataques virtuais

Para evitar ataques virtuais, é necessário ter um ambiente que ofereça recursos apropriados para proporcionar a segurança adequada. Por isso, é importante contar com ferramentas capazes de identificar vulnerabilidades no ambiente e, assim, corrigir eventuais falhas que possam servir de porta de entrada para criminosos virtuais. O ambiente em nuvem contém diversas ferramentas para garantir essa proteção.

Existem diferentes tipos de abordagem em relação à venda de dados, que tanto pode ser feita como uma prática comum entre empresas quanto por meio da obtenção de dados por criminosos virtuais. Para evitar problemas, é importante contar com uma empresa como a SantoDigital, que além de oferecer soluções em nuvem para armazenamento que proporcionam a segurança necessária ao seu negócio, atende aos requisitos da LGPD.

Agora que você já sabe como um ambiente seguro é importante para o armazenamento de dados pessoais, entre em contato conosco e conheça as nossas soluções!

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: