Ir para o site
  • Google Cloud

On premise vs Cloud: Veja as diferenças entre eles e descubra a melhor opção para sua empresa

  • Por: SantoDigital
  • nov 14, 2022
  • 5 minutos

A transformação digital trouxe importantes mudanças para o mundo dos negócios, como conectividade, tecnologias avançadas de análise de dados, enfim, recursos que tornaram a atividade empresarial mais inteligente.

Com tantas opções disponíveis atualmente, fica difícil as empresas entenderem o que vale a pena para otimizar sua infraestrutura tecnológica, ainda mais no momento de escolher entre o On premise vs Cloud.

Descubra, neste artigo, qual delas é a melhor alternativa para a realidade do seu negócio. Acompanhe!

O que é um modelo on premise?

O termo On premise pode ser traduzido para o português como “na premissa”. Mas, o que isso significa em termos de tecnologia e processos de uma organização?

Para entender melhor esse conceito, é importante partir do princípio que um sistema On premise trata-se de um sistema Enterprise Resource Planning (ERP), que visa a integração de dados e operações em um único ambiente.

Em termos de características, o modelo “na premissa” consiste em um sistema de infraestrutura física, instalada no local — ela compõe os computadores da empresa. Consequentemente, um ERP “na premissa” significa que a gestão desses recursos é de inteira responsabilidade de cada companhia.

Como ele funciona?

Basicamente, o On premise é um sistema de armazenamento de dados. Um servidor cuja função é integrar todas as informações da empresa no espaço físico implementado para essa finalidade.

A estrutura de hardware e software é instalada por uma equipe de especialistas em TI, diretamente no ambiente físico da empresa, ou seja, nos seus computadores. Ela é formada por um servidor principal, conectado em rede aos demais dispositivos que os colaboradores utilizam no exercício das suas funções.

Dessa forma, a escolha pela utilização desse modelo de tecnologia requer uma avaliação criteriosa sobre todos os elementos e componentes periféricos que a empresa precisar adquirir.

É uma solução que não exige conexão com a internet, tendo em vista que o sistema é rodado por meio de terminais internos. Porém, ela é mais indicada para negócios que já tem uma equipe de TI estruturada, que está apta para dar o apoio necessário na implementação de uma estratégia como essa.

O que é e como funciona o Cloud?

Um servidor Cloud é uma tecnologia que armazena, processa e executa mídias e arquivos, sem a necessidade de instalação de programas ou serviços no disco rígido do computador.

Nesse modelo, tudo acontece em um ambiente virtual chamado data center — desde o armazenamento de backups até a execução de sistemas de escritório inteiros. Isso garante aos usuários a possibilidade de acessar remotamente documentos, onde quer que estejam e a partir de qualquer dispositivo.

Com o imenso volume de informações trocadas diariamente no cenário corporativo atual, a nuvem exerce um papel fundamental para o bom desempenho das operações de qualquer negócio, independentemente do seu tamanho ou área de atuação. Além da agilidade e eficiência proporcionada, o sistema pode ser facilmente moldado para os diferentes tipos de cenários.

Ao operar na nuvem, as equipes podem acompanhar o progresso de cada atividade em tempo real e, assim, trabalhar em colaboração com mais conforto e agilidade.

Por isso, mais do que uma solução inovadora e moderna, o sistema Cloud permite que os gestores tenham uma visão ampla e profunda sobre tudo que se passa na empresa. Resultado: tomada de melhores decisões e otimização de performance.

Quais são as principais diferenças entre esses modelos?

No confronto On premise vs Cloud, podemos verificar dois sistemas completamente distintos, sobretudo em relação a três pontos fundamentais:

  • tipo de servidor;
  • forma de acesso;
  • flexibilidade de armazenamento.

Antes de optar por algum deles, é importante ter em mente que o modelo On premise tem uma implantação mais complexa, pois exige a construção de toda a infraestrutura, com deslocamento de equipes, recursos, e treinamento dos colaboradores.

Já no sistema Cloud, todo o aparato tecnológico está pronto e funciona bem. A empresa só precisa “alugar” seu espaço no servidor remoto e usufruir de forma personalizada dos benefícios que ele oferece.

As diferenças entre esses modelos são muitas e podem ser decisivas para uma escolha acertada. Por isso, analisemos algumas delas separadamente.

Escalabilidade

O quesito escalabilidade é, sem dúvidas, um dos aspectos mais decisivos na escolha entre On premise vs Cloud. No primeiro modelo, a empresa contrata uma quantidade de armazenamento específica para a necessidade do momento.

Obviamente, esse trabalho exige planejamento para atender demandas futuras, mas, se isso acontece rapidamente, o espaço acaba se tornando obsoleto ou insuficiente. Então, caso seja necessário expandir essa capacidade, é preciso adquirir mais softwares e hardwares, bem como contar com uma equipe própria para essa finalidade.

O sistema Cloud, por sua vez, permite o aumento ou a diminuição do armazenamento de forma mais rápida, barata e quantas vezes a empresa precisar. Essa flexibilidade garante o bom andamento das operações, independentemente do quanto suas demandas oscilem.

Segurança

No mundo empresarial moderno, o controle de dados representa um dos principais ativos que uma empresa pode ter. Afinal, eles geram insights sobre as perspectivas de mercado e direcionam todo o processo de tomada de decisões. Portanto, deve-se estabelecer parâmetros rígidos de segurança para evitar qualquer incidente negativo.

Nesse cenário, um servidor Cloud oferece as melhores soluções para elevar esse nível de proteção. Os dados armazenados na nuvem passam por backups periódicos, que podem ser configurados para acontecer automaticamente, garantindo uma recuperação rápida e eficiente.

Custo-benefício

Para avaliar o custo-benefício das duas operações, o primeiro aspecto a ser considerado é que, enquanto o software On premise é comprado uma vez e só terá suas configurações aprimoradas se a empresa optar por isso, nos serviços Cloud essa atualização acontece de forma automática, sem custos adicionais.

O ideal nesse cenário é olhar para a nuvem como uma solução de longo prazo. Ainda que os custos operacionais com a migração não pareçam tão atrativos inicialmente, as oportunidades e melhorias de performance geradas são superiores.

No modelo On premise, a empresa precisa fazer um investimento ainda mais pesado na fase de implementação — hardware, licenças e manutenção —, e sempre terá gastos adicionais quando necessitar modernizar sua infraestrutura.

Com o Cloud, é possível se adequar a todas as demandas de novas tecnologias e aplicações de maneira objetiva e a um custo acessível, sem precisar mexer na infraestrutura local.

Disponibilidade

Um dos grandes desafios para a gestão de TI é manter o pleno andamento das atividades empresariais, ou seja, uma estrutura que esteja sempre disponível para que os colaboradores alcancem o máximo de produtividade.

Esse é um dos principais motivos pelo qual muitas empresas vêm optando pela computação em nuvem. Ao implementar o sistema cloud de um provedor de qualidade, as organizações têm assegurada em contrato a garantia de alta disponibilidade dos sistemas.

Ademais, graças a mobilidade e eficiência operacional gerada pela nuvem, as informações do seu negócio podem ser acessadas por qualquer pessoa autorizada, a partir de diferentes locais e dispositivos.

Qual modelo escolher?

No momento de escolher um modelo para estruturação de TI, é necessário pensar em diversos aspectos, considerando sempre as tendências, adequação com a legislação e vantagens para a organização.

Por isso, um dos pontos de partida para definir a disputa On premise vs Cloud é saber o que o negócio precisa e quais são as prioridades na implementação das mudanças.

À medida que a transformação digital avança no ambiente empresarial, a necessidade de investir em computação na nuvem também aumenta, uma vez que a tecnologia amplia o acesso a ferramentas mais modernas, que favorecem a otimização de performance.

Nesse contexto, ainda vale lembrar que a opção pelo modelo Cloud também impacta de maneira significativa os custos do departamento de TI. Afinal, as demandas são atendidas com ajustes no contrato mensal e a empresa paga conforme o que consumir.

Ademais, o apoio de profissionais com expertise no assunto é importante para guiá-lo pelo caminho mais adequado possível e garantir que o seu negócio desfrute de todos os benefícios que a tecnologia pode proporcionar.

Se você deseja migrar sua operação para a nuvem de maneira eficiente e bem-sucedida, a SantoDigital tem as soluções que a sua empresa necessita para processo de otimização da infraestrutura de TI. Ao todo, são mais de 10 anos de experiência nesse mercado, oferecendo soluções tecnológicas sob medida para todos os tipos de negócios.

Os produtos e soluções oferecidos pela SantoDigital foram escolhidos para atender aos rígidos padrões corporativos. Além disso, a empresa oferece planejamento estratégico, metodologia de engajamento de colaboradores e suporte continuado 24×7 ao longo de todo o processo de transformação para o Cloud.

Na disputa On premise vs Cloud, ambas as estratégias podem gerar benefícios e uma performance de excelência para as empresas. A escolha ideal depende dos objetivos de cada uma delas com a tecnologia.

Todavia, em termos de inovação, praticidade e eficiência, a infraestrutura Cloud está mais alinhada com a dinâmica de mercado moderna, que permite que as empresas contem com infraestrutura flexível, segura e altamente responsiva.O que achou das dicas? Comece hoje mesmo a transformação digital do seu negócio. Venha conhecer as soluções em nuvem de alta tecnologia que a SantoDigital oferece!

Compartilhe esse artigo

Conteúdos relacionados

Newsletter Newsletter

Fique por dentro

Com a newsletter da SantoDigital, você estará sempre um passo à frente, pronto para elevar seu negócio com o poder da inovação digital.

Inscrição realizada com sucesso.