Conformidade na migração para a nuvem: como é possível manter?

Home Cloud Computing
Conformidade na migração para a nuvem: como é possível manter?

Conformidade na migração para a nuvem: como é possível manter?

Com o surgimento de poderosas ferramentas de análise, as informações pessoais dos consumidores passaram a ocupar o centro das estratégias de negócios. Diante disso, cada vez mais países, incluindo o Brasil, estão adotando regulamentos para evitar excessos e garantir a proteção dos dados sensíveis. Por isso, a conformidade na migração para a nuvem passou a ser uma das principais preocupações das empresas que pensam em adotar essa tecnologia.

Apesar do receio de muitos gestores de TI, a nuvem já comprovou que é uma importante aliada no processo de adequação a regulamentos, como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Continue a leitura para saber mais sobre o assunto!

1. Escolha do provedor certo para manter a conformidade na migração para a nuvem

O primeiro passo para garantir a conformidade na migração para a nuvem é escolher um provedor que comprove estar em compliance com todos os regulamentos em vigor, como a SantoDigital.

Dessa forma, você tem a certeza que durante todo o planejamento de migração, os dados sensíveis serão tratados com o devido cuidado e que, finalizado o processo, todos os padrões de segurança exigidos pelas normas serão seguidos.

2. Criptografia de ponta a ponta

Embora a criptografia seja comum ao acessar informações pela Internet, muitas empresas não se preocupam em criptografar seus dados quando estão em trânsito entre servidores internos. Elas assumem que, como estão protegidos por um firewall, gozam de total segurança.

Sem criptografia no nível local, uma vez no seu sistema, os hackers precisam apenas de conhecimentos rudimentares para obter acesso aos seus dados sensíveis.

Por isso, para garantir a conformidade na migração para a nuvem, é importante garantir que os dados estejam criptografados localmente, em trânsito e também na nuvem.

3. Defesa contra ameaças

Estar bem preparado para defender seu banco de dados contra ataques externos é um requisito de segurança que, se não for adequadamente provisionado, poderá causar enormes problemas de conformidade à sua empresa.

As ameaças cibernéticas têm aumentado consideravelmente e é preciso estar preparado para lidar com ataques como injeção de SQL, man-in-the-middle, ransomware, negação de serviço distribuído (DDoS) e suas variantes.

Ainda assim, muitas vezes, as empresas sozinhas não possuem os recursos necessários para detectar, defender e impedir efetivamente esses ataques.

Os provedores de nuvem, por outro lado, realizam investimentos significativos na prevenção de ciberataques, além de possuírem equipes especializadas com vasta experiência no assunto.

Essa combinação de recursos dedicados e experiência ajuda as empresas a garantir a segurança de seus dados sensíveis de maneira muito mais efetiva, bem como ajudam a manter a conformidade na migração para a nuvem.

4. Controle de acesso

Um dos requisitos essenciais para garantir a segurança de dados sensíveis é efetuar um controle adequado das pessoas que podem acessar essas informações.

As melhores soluções de nuvem oferecem ferramentas robustas de controle de acesso, que permitem definir privilégios, monitorar atividades, registrar logs e muito mais.

O Google Cloud Platform (GCP), por exemplo, conta com o GControl, uma fermenta que permite controlar e restringir o acesso por horário, local, IP e dispositivo móvel. Além disso, ela permite limitar o tempo que o usuário pode ficar ocioso, garantindo, assim, que pessoas não autorizadas não tenham acesso a dados confidenciais mesmo em situações de descuido.

Com o GCP também oferece a ferramenta Cloud Identity and Access Management (Cloud IAM). Nela, os administradores podem definir o privilégio de acesso de cada usuário, ou grupo de usuários, garantindo total controle e visibilidade dos recursos de nuvem.

Ao migrar para a nuvem, você passa a contar com uma gestão centralizada, o que possibilita uma visão unificada da política de segurança, tornando-a mais eficaz. Além disso, é possível realizar auditoria integrada, facilitando os processos de conformidade.

Ao escolher um provedor comprometido em garantir o cumprimento das regulamentações vigentes, e adotando medidas de prevenção, sua empresa estará muito mais perto de manter a conformidade na migração para a nuvem.

Gostou deste artigo? Então aproveite para saber como migrar para a nuvem sem perder o ritmo da operação de sua empresa!

 

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: