O que são as APIs do Google Cloud? Confira como acessá-las

Home Google Cloud Platform
O que são as APIs do Google Cloud? Confira como acessá-las
google cloud apis

O que são as APIs do Google Cloud? Confira como acessá-las

As APIs do Google Cloud são importantes porque automatizam os fluxos das tarefas por meio de uma linguagem escolhida pelo usuário.

Elas são conhecidas como bibliotecas de cliente ou REST, por terem linguagens de programação comuns e fazerem parte de uma plataforma de serviços utilizada para a realização de diversos trabalhos nas organizações empresariais.

Neste artigo, vamos explicar o que são essas APIs do Google Cloud, além de mostrar como acessá-las e sua compatibilidade com o Hypertext Transfer Protocol (HTTP) e o Google Remote Call Procedure (gRPC).

Aqui, você descobrirá como elas são executadas e encontrará detalhes sobre o envio de soluções, monitoramento de uso, melhoria na produtividade dos times, aprimoramento dos resultados dos negócios etc.

Deseja saber um pouco mais sobre as APIs do Google Cloud? Continue a leitura deste conteúdo e descubra como usar essa solução!

O que são as APIs do Google Cloud?

As APIs do Google Cloud são chamadas de interfaces programáticas, as quais são utilizadas para os serviços do Google Cloud Platform, sendo uma parte indispensável dessa plataforma.

Com elas, os usuários poderão adicionar com facilidade o poder da rede, da computação, do armazenamento e da análise de informações que é baseada em Inteligência Artificial.

Essas Interfaces de Programação de Aplicações, ou APIs do Google Cloud, baseiam-se em aprendizado de máquina e são semelhantes à API Cloud Pub/Sub, pois ficam em exposição como serviços de rede para os usuários.

Elas são executadas nos subdomínios do googleapis.com. O Google Cloud oferece as interfaces gRPC JSON e JavaScript Object Notation (JSON) em nuvem privada virtual e internet pública.

Como as APIs do Google Cloud são acessadas?

Caso você queira acessar as APIs do Google Cloud, poderá fazer isso pelos aplicativos dos servidores ou de apps baixados nos dispositivos móveis usando clientes de terceiros, bem como por meio do Software Development Kit (SDKs) do Firebase.

Também é possível acessá-las por meio da interface do usuário do Console do Google Cloud ou das ferramentas do SDK do Google Cloud.

Envio de solicitações

A Biblioteca do Console do Google Cloud mostra quais APIs do Google Cloud estão disponíveis para os usuários. É possível criar contas para avaliações de desempenho desses produtos, realização de testes, execuções e implantações de cargas de trabalho.

Já as solicitações precisam ser construídas com um corpo por meio da biblioteca do cliente, e é possível averiguar se elas foram bem-sucedidas.

Compatibilidade com HTTP e gRPC

As solicitações gRPC e HTTP são enviadas pelos clientes para os endpoints da API do Google Cloud de forma direta ou pelas bibliotecas de clientes.

As APIs do Google Cloud contam com uma interface simples JSON HTTP que oferece uma excelente usabilidade e o melhor desempenho. Você poderá utilizar bibliotecas de clientes de outros fornecedores se for a sua preferência.

Monitoração do uso

O monitoramento serve para realizar uma rápida triagem das dificuldades de aplicativos que utilizam as APIs do Google Cloud.

A maioria delas fornece dados detalhados sobre o seu uso em projetos, informações de latências, taxas de erro, níveis de tráfego, entre outros.

Você conseguirá monitorar o uso no Painel e poderá criar alertas personalizados na ferramenta Cloud Monitoring.

Criptografia TLS

APIs do Google Cloud recebem somente solicitações que usam a criptografia TLS para manter os dados seguros. Dessa forma, se você utilizar uma biblioteca de cliente, ela processará a criptografia em trânsito.

No entanto, se for usar o próprio cliente gRPC, terá que se autenticar no Google com o protocolo Transport Layer Security (TLS), de acordo com as instruções.

Private Service Connect

Todas as APIs do Google Cloud utilizam os princípios de design orientados por recursos para garantir uma experiência de desenvolvedor consistente e simples.

Os desenvolvedores normalmente as acessam por motivos de conformidade e segurança e utilizam o Private Service Connect para a configuração e o gerenciamento do acesso nas redes Virtual Private Cloud (VPC).

Limitação do uso

As aplicações do Cloud são acessadas por milhões de usuários e desenvolvedores. Para minimizar as chances de abuso e garantir o uso justo dessas APIs do Google Cloud, elas utilizam cotas de recursos e limites de taxas que possibilitam o controle dos gastos.

Os desenvolvedores que necessitarem de cotas mais elevadas do que aquelas que estão limitadas deverão solicitar o seu aumento.

Utilização das APIs do Google Cloud

Existem várias etapas a serem seguidas para começar a utilizar as APIs do Google Cloud, e os desenvolvedores costumam usar comandos curl para fazer os testes antes de desenvolver um aplicativo.

Inicialmente, é necessário criar uma conta no site para usar as interfaces programáticas nos seus apps. Ela permitirá que o desenvolvedor utilize os seguintes produtos:

  • Console do Google Cloud;
  • SDK do Cloud;
  • Cloud Logging;
  • Cloud Monitoring.

Também é possível criar projetos com as APIs do Google Cloud. Cada projeto equivale a uma conta de desenvolvedor e serve como contêiner para recursos.

Você poderá gerenciar o faturamento de modo independente, bem como os limites da cota, além de utilizar os painéis e a telemetria, que são agrupados.

Diversidade de recursos

O projeto poderá contar com diversos recursos, por exemplo, contas de serviço, chaves de APIs do Google Cloud, clientes OAuth, VMs do Compute Engine, conjuntos de dados do BigQuery e buckets do Cloud Storage.

Um aplicativo pode chamar a API do Google Cloud, e os projetos podem ser de recurso ou cliente. Uma solicitação poderá envolver vários projetos.

Ativação das APIs do Google Cloud

A ativação da API do Google Cloud permite o seu uso em um projeto. Poderá ser preciso ativar uma interface programática para diversos projetos, dependendo de quais são os serviços envolvidos no aplicativo.

Antes de decidir se ativa ou não, o desenvolvedor pode ler os Termos de Serviço e aceitar a responsabilidade de faturamento.

Para conseguir ativar o serviço, ele terá que ser público ou o seu proprietário deverá conceder a permissão. A API do Google Cloud pode ser ativada para um projeto por meio do Console do Cloud.

Se você precisar de auxílio para realizar os procedimentos, poderá contar com a SantoDigital, que desenvolve soluções estratégicas para acelerar aplicações, adoções e migrações.

Enfim, agora você já sabe o que são APIs do Google Cloud e já tem uma noção de como é possível acessá-las para obter diversas vantagens.

Saiba que a SantoDigital pode te ajudar a usar essa tecnologia no ambiente Google e que essa é a solução mais indicada para melhorar a produtividade do time e os resultados do seu negócio.

Gostaria de tirar algumas dúvidas relacionadas ao tema? Entre em contato conosco e solicite as respostas de que precisa!

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: