6 melhores práticas de migração de dados para a nuvem

Home Big Data
6 melhores práticas de migração de dados para a nuvem

6 melhores práticas de migração de dados para a nuvem

Um número cada vez maior de empresas vê a migração para nuvem não apenas como uma escolha inteligente, mas como um passo essencial para suas estratégias de TI. Os principais fatores determinantes são a redução de custos, maior flexibilidade, além da redução de riscos operacionais.

No entanto, essa tarefa pode ser muito complicada, principalmente se sua equipe de TI não tiver total domínio de todas as ferramentas e tecnologias envolvidas no processo. Por isso, ela precisa ser muito bem planejada, para não causar transtornos. Dessa forma, elaboramos este guia com as melhores práticas de migração de dados para a nuvem para ajudá-lo nesse importante passo. Confira!

Desafios da migração para nuvem

Apesar dos vários benefícios óbvios de migrar para nuvem, há também vários desafios importantes a serem considerados antes de você fazer a mudança. Alguns dos mais pertinentes são:

Precisão

A migração precisa ter precisão cirúrgica. Isso significa que, não há espaço para erros e que todas as aplicações precisam funcionar tão logo o processo seja finalizado.

Interrupção

Uma única hora de inatividade pode custar muito dinheiro para as empresas. Por isso, é crucial conduzir qualquer migração de forma a garantir que a interrupção das aplicações seja minimizada.

Segurança e Conformidade

Há uma necessidade real das organizações garantirem que todos os seus dados estejam em segurança. Por isso, é importante avaliar os dispositivos de proteção de dados oferecidos pelo seu provedor de soluções em nuvem.

Além disso, é importante que as empresas estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados para que não venha a sofrer nenhum tipo de punição.

Práticas recomendadas para migração na nuvem

1. Determine o que você irá migrar

Antes de realizar a migração para nuvem, você deve conhecer (e entender) o que está migrando. Faça um levantamento do volume de dados, em quais aplicações eles são utilizados, por quem, etc. Este também é um bom momento para eliminar duplicações desnecessárias.

Você deve fazer um mapeamento completo para entender como os dados que serão migrados são acessados hoje e o que será necessário para que eles sejam acessados depois da migração para nuvem. Muitas vezes, é preciso criar alguns procedimentos para preencher algumas lacunas.

Enfim, pergunte a si mesmo o que precisa migrar, o que pode ser deixado para trás e o que pode estar faltando.

Se uma organização ignorar essa etapa, pode perder tempo e dinheiro neste processo. Ou pior, uma migração incompleta pode resultar em interrupção de atividades vitais do negócio, gerando grandes transtornos.

2. Definir e projetar a migração para a nuvem

Depois de definir o que será migrado, você precisa encontrar uma solução em nuvem adequada para sua empresa. Conheça os tipos de armazenamento em nuvem oferecidos no mercado, pesquise pelos fornecedores e avalie seus contratos.

Não deixe de levar em consideração a qualificação dos profissionais que vão prestar os serviços.

3. Contrate uma empresa especializada

A migração para nuvem é um processo crítico, no qual não pode haver margem para erros. Por isso, é importante contar com uma empresa especializada, que ofereça uma consultoria completa e que conte com profissionais capacitados para efetuar todos os procedimentos necessários.

4. Realize testes

Antes de executar a ação principal, é importante testar o design de migração com dados reais para garantir a precisão da implementação e integridade das aplicações. Além disso, é importante levar em conta a experiência do usuário.

Esse é um passo fundamental para garantir que tudo está corretamente planejado e que sua operação não será prejudicada após a conclusão do processo.

5. Treine seus colaboradores

Um dos maiores obstáculos na migração para nuvem é a falta de conhecimento dos colaboradores. Por isso, é importante que eles sejam instruídos para que não haja perda de produtividade no período de adaptação.

Devido ao nível de abstração que a nuvem introduz e ao design inerentemente diferente dos sistemas, é sensato estabelecer algumas sessões de treinamento. Assim, funcionários de diferentes equipes poderão se atualizar sobre os sistemas e conceitos de nuvem.

É um investimento necessário para que a empresa possa usufruir de todos os benefícios da migração para nuvem logo após a conclusão do procedimento.

6. Faça auditoria

Depois de concluída a operação, é essencial configurar um sistema para auditar os dados, a fim de garantir a precisão da migração.

Ao concluir esse procedimento, sua empresa estará pronta para usufruir de todas os benefícios das soluções em nuvem, tais como:

  • Redução de custos com aquisição de equipamentos e manutenção de Data Center local;
  • Maior flexibilidade e escalabilidade;
  • Segurança de dados.

Se você gostou desse conteúdo, então também vai gostar de conhecer 7 formas de otimizar processos na sua organização. Clique aqui e tenha uma boa leitura.

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: