Ir para o site
  • Segurança

Segurança em banco de dados: as 5 causas de ataques mais comuns

  • Por: SantoDigital
  • jul 18, 2017
  • 7 minutos

A incidência dos ciberataques está crescendo em todo o mundo. Por isso, a segurança em banco de dados nunca foi um assunto tão importante para as corporações. Isso exige uma atenção extra, tanto para manter a proteção das informações quanto para cumprir a legislação brasileira.

Aqui, é importante entender o que é segurança de dados. Basicamente, esse termo reúne um conjunto de medidas que preservam as informações dos usuários. Nesse sentido, os databases são alvos-chave para hackers devido à quantidade de documentos confidenciais que armazenam.

Com posse de dados financeiros, propriedade intelectual e segredos corporativos, criminosos podem lucrar bastante. E, uma vez que a maior parte do que fazemos agora está online, é fato que extorsões, vazamentos, roubos de identidade e venda de dados de terceiros se tornaram suas grandes fontes de renda.

Conheça, a seguir, as 5 causas de ataques mais comuns a bancos de dados e entenda como se proteger!

O que é banco de dados?

O banco de dados é uma junção organizada de informações. Geralmente, elas são armazenadas de forma eletrônica em um sistema de computador, controlado por uma ferramenta específica, ou DBMS.

O Database Management System é um software desenvolvido para manipular com segurança as informações dentro do banco de dados. Isso é feito de forma centralizada e organizada.

Assim, os dados e o DBMS, além dos aplicativos ligados a eles, atuam de forma conjunta. Eles são denominados de sistema de banco de dados, ou simplesmente banco de dados.

Geralmente, são formados em linhas e colunas, seguindo uma série de tabelas para que o processamento e as consultas de dados sejam eficientes.

Podemos acessar, gerenciar, modificar, atualizar, controlar e organizar esses dados de forma simples. A maioria dos bancos de dados utilizam a chamada linguagem de consulta estruturada (SQL).

O que é segurança de banco de dados?

A segurança em banco de dados é um conjunto de medidas implementadas para proteger suas informações contra acesso não autorizado, corrupção ou perda. Nesse sentido, esse procedimento visa preservar a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade dos dados.

A segurança de banco de dados é aplicada em várias camadas, que incluem autenticação, autorização, criptografia de dados, auditoria e gerenciamento de vulnerabilidades.

É importante ressaltar que há diversos tipos de ameaças envolvidas quando o assunto é segurança de banco de dados. Sendo assim, a proteção do banco de dados visa mitigar os riscos associados a:

  • erros cometidos por usuários;
  • privilégios excessivos concedidos a funcionários;
  • ataques perpetrados por hackers ou insiders;
  • infecções por malware;
  • exposição dos dados em mídias de backup;
  • danos físicos aos servidores que abrigam o banco de dados; e
  • outras vulnerabilidades, como bancos de dados desatualizados ou com grande quantidade de dados armazenados em buffers.

Técnicas de proteção de segurança de banco de dados

Entre as soluções mais eficientes de segurança em banco de dados, podemos citar as técnicas de proteção. Elas são variadas e podem ser adotadas em conjunto para aumentar a segurança em um database. Confira as principais:

  1. Criptografia de dados;
  2. Gerenciamento de chaves;
  3. Edições;
  4. Subconjunto de dados;
  5. Mascaramento;
  6. Controle de acesso de usuário;
  7. Auditorias;
  8. Monitoramentos.

Quais são os pilares da segurança de dados?

Os pilares da segurança de dados são: confidencialidade, integridade e disponibilidade. Assim, todas as práticas e políticas para a proteção das informações devem ser baseadas nesses aspectos. Isso os torna direcionadores dos processos, inclusive para a preservação dos databases.

Integridade

Consiste na preservação das características originais dos dados. Dessa forma, é necessário controlar e monitorar todas as alterações realizadas. Além disso, implica a manutenção do ciclo de vida das informações, desde a sua origem até a destruição.

Disponibilidade

Foca a prontidão para acessar os dados e garantir que eles estejam disponíveis para fazer um uso legítimo. Desse modo, quem tem autorização sempre conseguirá entrar no sistema.

Confiabilidade

Representa a imposição de limites de acesso aos dados. Assim, somente pessoas confiáveis e que realmente precisam manipulá-los terão acesso a eles, conforme definido pelas configurações.

Qual a importância da segurança em banco de dados?

A importância da segurança em banco de dados é proteger as informações de pessoas não autorizadas e controlar as autorizações de acesso. Nesse sentido, as violações são evitadas, já que elas podem comprometer a propriedade intelectual, causar danos à reputação da empresa e até gerar penalidades ou multas da LGPD por não conformidade.

A LGPD é a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e está em vigor. Assim, todas as empresas têm o dever de preservar as informações de seus clientes. Isso também implica arcar com custos de reparação de violações e notificação de clientes.

No entanto, é preciso destacar que essa questão está diretamente relacionada à sobrevivência do negócio. Ou seja, a segurança no banco de dados interfere na competitividade e na parte financeira.

Isso faz com que cada vez mais empresas invistam nesse setor. Segundo dados da Cyber Security Research Latin America 2023, 37,5% das empresas consideram que os investimentos em cibersegurança são o principal projeto da área da TI em 2023. A expectativa é que esse gasto represente 3,5% do total, sendo uma alta de 12% em relação a 2022.

5 causas de ataques mais comuns à segurança em banco de dados

1. Privilégios excessivos

Quando usuários (ou apps) recebem privilégios de banco de dados que excedem os requisitos de sua função, esses benefícios podem ser usados para ganhar acesso a informações confidenciais. A solução para esse problema é o controle de acesso.

Essas ferramentas de segurança da informação — encontradas na maioria das plataformas de bancos de dados existentes — definem quem pode acessar o que (e quando).

Sem sua devida implementação, executar uma injeção SQL não-confiável é bastante simples — e é uma das estratégias mais usadas por invasores para conquistar acesso a registros não autorizados.

2. Injeções SQL

Um método popular que hackers usam para tomar controle de bancos de dados são as injeções SQL, mencionadas no tópico anterior. Aplicações são atingidas por elas e o administrador de banco de dados precisa limpar a bagunça causada pelo código mal-intencionado inserido em strings.

A melhor maneira de se proteger contra esse tipo de ameaça é cercar seus bancos de dados com firewalls. Assim, é possível testar variáveis de entrada para injeções SQL ainda durante o desenvolvimento.

Para realizar essas análises, algumas empresas optam por pagar hackers white hat. Eles tentam invadir seus bancos de dados com diferentes técnicas de injeção de falhas para identificar o que pode ser melhorado.

A injeção de falhas baseadas em protótipos é um bom método para testar um sistema no nível de hardware ou software. Introduzindo elementos corrompidos nas suas redes, esses “hackers do bem” conseguem detectar as principais vulnerabilidades da arquitetura atual e evitar o ataque de black hats (hackers de intenção maliciosa).

3. Vulnerabilidades do sistema operacional

As vulnerabilidades em sistemas operacionais podem levar a acessos não autorizados. Imagine que você deixou de instalar uma atualização e um hacker lançou um ataque baseado nessa nova brecha contra os seus sistemas.

Para evitar que isso aconteça, adote atualizações automáticas para patches de segurança em seu sistema operacional. Outra opção é instalá-los assim que se fizerem disponíveis. Essas são medidas de gestão de vulnerabilidade.

4. Autenticação fraca

Modelos de autenticação com baixa segurança permitem que hackers se valham de estratégias, como ataques por força bruta e engenharia social, para infiltrar bancos de dados.

Os ataques de força bruta consistem em utilizar várias senhas e nomes de usuários a fim de penetrar um sistema. Já a engenharia social recorre à confiança do usuário para extrair deles informações preciosas como logins e senhas.

A autenticação é o processo no qual uma parte prova sua identidade à outra mediante um conjunto de credenciais, como nome de usuário e senha. Esse processo pode ser mais seguro, como na verificação em duas etapas disponibilizadas pelo Google. Nesse cenário, há a geração de uma nova chave de segurança em um dispositivo confiável para cada acesso.

Usar diretivas de senha fortes, não armazenar credenciais de forma insegura e implementar o HTTPS para salvar as conexões feitas ao seu banco de dados em todas as instâncias são recursos para proteger a autenticação. Eles são essenciais para manter a segurança num banco de dados!

5. Malware

Uma ameaça perene, como o malware, é usada para roubar dados sensíveis por meio da infecção dos dispositivos de usuários legítimos. Ele pode chegar ao seu banco de dados, caso sua equipe não esteja atenta. Certos websites e programas devem ser evitados para prevenir a infecção.

Dada a sua prevalência em publicidade na web e em alguns programas gratuitos como cavalo de tróia, será preciso instalar bloqueadores de anúncios e evitar o download de aplicativos não autorizados.

Como garantir a segurança do banco de dados?

Para garantir a segurança do banco de dados, é preciso pensar em uma abordagem completa. Os contra-ataques são uma tarefa complicada, porque a tecnologia evoluiu muito e os sistemas de segurança ficam rapidamente obsoletos. Ainda existe a criptografia, que traz uma proteção a mais para permitir que somente pessoas autorizadas tenham acesso aos dados.

Mas é importante ressaltar que as empresas podem, e devem, frear esse processo. Com medidas simples, é possível evitar que a segurança do seu banco de dados seja prejudicado.

Rotinas para implementar uma política de segurança em banco de dados eficiente

  • Tenha uma política de backup eficiente.
  • Crie uma política de dados adequada.
  • Garanta a conformidade do ambiente.
  • Adote o uso de criptografia.
  • Crie uma política de senhas fortes.
  • Utilize a tecnologia em nuvem.
  • Adote controles administrativos e de acesso à rede conforme o princípio de privilégio mínimo.
  • Faça auditorias.

Todas essas dicas de segurança ajudam a proteger os dados salvos nos databases. Ao adotá-las, você consegue cumprir a legislação e evitar problemas com vazamentos e falhas.

Afinal, embora bancos de dados e seus conteúdos estejam vulneráveis a uma série de ameaças internas e externas, é possível reduzir os vetores de ataque para algo próximo de zero contornando essas formas de ataque mais comuns.

Agora, é só começar a implementar essas medidas de segurança no banco de dados. Nesse sentido, é fundamental contar com um parceiro para utilizar soluções em cloud computing. Dessa forma, você aumenta a proteção das informações justamente porque vários desses aspectos já são cuidados pelo provedor e sua empresa tem um foco maior e mais estratégico.

Resumindo

Como funciona a segurança de um banco de dados?

A segurança de um banco de dados funciona como uma proteção contra roubos, destruição de dados mal intencionados, vazamentos, atualizações não autorizadas e mais. Essa é uma medida importante para evitar prejuízos à empresa e diminuir as vulnerabilidades.

Como garantir a segurança de um banco de dados?

  • Tenha uma política de backup eficiente.
  • Crie uma política de dados adequada.
  • Garanta a conformidade do ambiente.
  • Adote o uso de criptografia.
  • Crie uma política de senhas fortes.
  • Utilize a tecnologia em nuvem.
  • Adote controles administrativos e de acesso à rede de acordo com o princípio de privilégio mínimo.
  • Faça auditorias.

Quais os três pilares para segurança de banco de dados?

Os três pilares para segurança de banco de dados são confidencialidade, integridade e disponibilidade. Eles implementam práticas e políticas de proteção às informações. Por isso, devem guiar os processos para assegurar que os dados sejam acessados somente por pessoas autorizadas, sem modificações indevidas e possam ser visualizados quando necessário.

Compartilhe esse artigo

Conteúdos relacionados

Newsletter Newsletter

Fique por dentro

Com a newsletter da SantoDigital, você estará sempre um passo à frente, pronto para elevar seu negócio com o poder da inovação digital.

Inscrição realizada com sucesso.