Porque o G Suite foi a plataforma escolhida pela Airbus

Home G Suite
Porque o G Suite foi a plataforma escolhida pela Airbus

Porque o G Suite foi a plataforma escolhida pela Airbus

A Airbus, gigante francesa do setor aeroespacial, escolheu o G Suite, plataforma de computação em nuvem do Google, para sua transformação digital, iniciada em 2017. A empresa vai migrar seus 130 mil trabalhadores para a ferramenta, em um processo de deve levar 18 meses para ser concluído.

O objetivo da companhia é melhorar seus processos internos de desenvolvimento de produto e, assim, se tornar mais competitiva e atender melhor aos clientes. Veja, a seguir, o que levou a Airbus a escolher a plataforma do Google. Boa leitura!

Melhoria no compartilhamento de informações

A Airbus desenvolve produtos complexos. Esse tipo de atividade demanda um grande número de pessoas e uma troca intensa de informações. Um projeto pode levar muitos meses para ser concluído e acompanhar as mudanças em e-mails antigos não é apenas ineficiente, mas pode levar à perda de informações importantes.

Responsável direto pela escolha da nova plataforma, o CIO da Airbus, Luc Hennekens, destacou que o G Suite torna o trabalho colaborativo na empresa mais ágil. Já o CEO da empresa, Tom Enders, viu na solução a melhor opção para remover barreiras artificiais e, assim, possibilitar que trabalhadores em países e fusos horários diferentes se comuniquem com velocidade.

Facilidade no trabalho colaborativo

Algumas plataformas de computação em nuvem agregam espaço de trabalho colaborativo a produtos tradicionais, como o e-mail. Hennekens destaca que o G Suite, ao contrário, foi criado especificamente para esse tipo de trabalho. Assim, a plataforma atende com precisão à alta demanda de compartilhamento e armazenamento de informações da Airbus.

Tradicionalmente, muitos colaboradores da empresa recebem informações desnecessárias por e-mails enviados em massa. Por isso, o CIO vê a caixa de entrada como um lugar inadequado para a troca de informações sobre os projetos.

Um dos objetivos de Hennekens com a adoção do G Suite é mudar a forma de comunicação interna da Airbus. Para ele, o e-mail deve ser substituído ao máximo por mensagens rápidas, que sejam entregues diretamente ao responsável técnico por uma determinada parte de um projeto.

Evolução constante por meio de machine learning

Uma das características do G Suite que pesou na escolha foi o machine learning da plataforma. Os algoritmos do G Suite fazem que a ferramenta preveja informações que serão usadas pelo usuário e, assim, economize tempo em tarefas rotineiras que são improdutivas para a organização.

A tecnologia do G Suite permite, por exemplo, que e-mails e mensagens sejam respondidos rapidamente com respostas sugeridas. Também há a opção de anexar arquivos específicos quando um colaborador começa a trabalhar em um projeto, o que reduz o tempo de busca nas pastas virtuais.

Uma pesquisa interna do Google apontou que os trabalhadores em geral passam, em média, apenas 5% do tempo concentrados em soluções inovadoras para a empresa em que trabalham. A Airbus espera melhorar esse índice com a adoção do G Suite.

Quer saber mais sobre como o G Suite pode ajudar no processo de transformação digital de uma empresa como a Airbus? Veja aqui como ela pode afetar sua organização!

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: