Entenda a diferença entre armazenamento SSD, SAS e SATA em serviços cloud

Home Sem categoria
Entenda a diferença entre armazenamento SSD, SAS e SATA em serviços cloud

Entenda a diferença entre armazenamento SSD, SAS e SATA em serviços cloud

Com o expoente aumento do volume de dados nos últimos anos, a demanda por armazenamento rápido e seguro cresceu significativamente. Nesse sentido, as soluções de Cloud Computing despontam como uma das melhores opções no mercado. No entanto, nem todos os provedores de nuvem utilizam as mesmas soluções. Basicamente, eles utilizam SSD, SAS ou SATA.

Mas afinal, qual a diferença entre essas soluções? Qual a melhor para sua empresa? Continue a leitura para descobrir!

SSD (Solid-State Drives)

O SSD é uma das opções mais populares de armazenamento de dados. Muitos consideram essa tecnologia como a evolução dos HDs tradicionais (HDD).

Uma das principais diferenças entre essas duas opções é que um SSD não possui partes móveis dentro dele. A unidade é totalmente digital e salva informações em microchips, como unidades flash.

Um HD possui uma espécie de braço mecânico, que gira escrevendo e reescrevendo informações em diferentes setores do disco. Como os SSDs não têm partes móveis, é muito menos provável que falhem ou sofram danos devido ao movimento e desgaste.

Obviamente, os SSDs não são infalíveis, mas tendem a ser mais confiáveis ​​do que os HDs e têm uma vida útil mais longa.

Além disso, os SSDs funcionam em velocidades mais altas porque podem acessar dados aleatoriamente a qualquer momento, enquanto os HDDs dependem do braço de leitura / gravação para alcançar o setor correto do disco.

SATA (Serial Advanced Technology Attachment)

Assim como o SSD é a evolução do HDD, o SATA é o sucessor da tecnologia ATA.

Em relação ao seu antecessor, o SATA apresenta uma série de melhorias, como maior velocidade de transferência, maior capacidade de armazenamento, além de resolver problemas como endereçamento da unidade e limitações no número de dispositivos por conexão de porta.

Outra grande vantagem do SATA sobre o ATA são os cabos e conectores. A interface serial reduz a quantidade de fios necessários para transmitir dados, diminuindo o tamanho do cabo e facilitando o roteamento e a instalação de dispositivos.

SAS (Serial Attached SCSI)

O SAS é considerado o sucessor da tecnologia SCSI. Uma de suas grandes vantagens é ser compatível com dispositivos SATA, o que torna o seu uso muito mais abrangente.

Em relação ao SCSI tradicional, o SAS apresenta diversas melhorias, tais como a possibilidade de conectar vários dispositivos (até 128) de tamanhos e tipos diferentes, além de melhor performance.

Já quando comparado ao SATA, sabe-se que o SAS transfere os dados mais rapidamente e que também possui um maior período médio entre falhas – MTBF (Mean Time Between Failures). Além disso, o SAS possui melhor desempenho no quesito durabilidade.

Logo, podemos afirmar que o SAS é mais rápido e confiável do que o SATA.

Mas, afinal, qual o melhor?

Tanto o SAS quanto o SATA são soluções HDD, ou seja, possuem componentes móveis para leitura e gravação de informações, enquanto o SSD utiliza memória flash.

Dessa forma, é natural que muitas pessoas apontem no SSD como melhor opção. No entanto, o custo dessa solução ainda é um pouco alto.

Dentre as três opções, podemos dizer que o SAS é a que entrega a melhor relação custo-benefício, pois é mais barata que a SSD e apresenta notáveis melhorias em relação ao SATA.

Além disso, a diferença de desempenho entre SAS e SSD pode não justificar, a menos que sua empresa tenha necessidades específicas de velocidade de armazenamento.

Esse, sem dúvidas, é um ponto que deve ser abordado durante o processo de escolha do seu provedor de nuvem, para que você possa saber mais sobre o desempenho que você obterá na nuvem, bem como se o orçamento apresentado é justificável.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as diferenças entre o armazenamento SDD, SAS e SATA, que tal entrar em contato conosco agora mesmo para descobrir como podemos ajudar! 

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: