Entenda o papel da computação cognitiva no sucesso da sua empresa

Home Big Data
Entenda o papel da computação cognitiva no sucesso da sua empresa

Entenda o papel da computação cognitiva no sucesso da sua empresa

A computação cognitiva significa, de forma simples, explorar o poder de um sistema de computação que pode funcionar de maneira mais inteligente que o cérebro humano. É a terceira onda na evolução computacional, onde nos afastamos da computação programática para sistemas de auto-aprendizagem.

A primeira onda foi a tabulação de dados. Depois, veio a era das linguagens de programação com as quais os programas de software foram criados, escritos e implantados.

Agora, a computação cognitiva está empurrando a história para uma era onde os sistemas podem aprender, pensar, decidir e agir por conta própria, sem intervenção humana. Mas o que isso tem a ver com seu negócio? Confira  abaixo:

O que é computação cognitiva e porque ela é importante?

A computação cognitiva pega seu poder emprestado dos algoritmos de Aprendizado de Máquina e da Inteligência Artificial. Usando essas tecnologias, eles aprendem continuamente a partir de dados de entrada durante o curso normal das operações.

Sistemas de reconhecimento de padrões, processamento de linguagem natural e mineração de dados aumentam a eficiência desses sistemas. Com uma inteligência que é continuamente construída, eles são capazes de prever padrões e chegar a decisões proativas, antecipando problemas e encontrando possíveis soluções.

Com o tempo, eles se tornam completamente autônomos e podem lidar com operações sem interferência humana, tornando real o tão esperado futuro da automação completa.

Os sistemas de computação cognitiva formarão uma nova parceria entre máquinas e seres humanos, que reduzirá custos e melhorará os modelos de serviço.

Isso ajudará a:

  • Acelerar o nível de desempenho capturando conhecimento do mundo real
  • Melhorar o nível atual de eficiência, acelerando a tomada de decisões
  • Escalar a quantidade de processos de forma rápida e consistente

Quais são as aplicações práticas da computação cognitiva?

A automação completa trazida pela computação cognitiva poderá contribuir com reformas em práticas de negócios existentes que são propensas a erros humanos ou que são ineficientes. E o que é melhor: em diferentes indústrias.

Para te mostrar, separamos alguns casos de uso da computação cognitiva abaixo:

1. Saúde

Notas escritas à mão, longo período de gestação para identificar os sintomas da doença e a falta de informação são alguns dos problemas que prejudicam a eficiência dos profissionais de saúde. A computação cognitiva pode eliminar todas essas ineficiências em um único disparo, fornecendo informações perspicazes que eram impossíveis com a computação programática.

A computação cognitiva pode fornecer uma abordagem computadorizada para pesquisar registros de pacientes, prescrições e estatísticas de doenças, e prever padrões. A análise de Big Data ajuda a melhorar os fluxos de trabalho clínicos, melhorando assim os serviços de saúde.

2. Varejo

O varejo omnichannel (em todos os canais) será um dos maiores beneficiários da computação cognitiva. Desde a análise e a compreensão do comportamento do cliente até a previsão do estoque e a disponibilização de plataformas inteligentes, o varejo cognitivo mudará a forma como os negócios são conduzidos no setor.

A computação cognitiva ajudará os varejistas a conquistar seus clientes por meio de serviços que os ajudam a encontrar o produto certo quando e onde quiserem. Isso trará uma mudança de paradigma no comércio eletrônico omnichannel, onde os dados de vários pontos, como armazéns, fornecedores, logística etc. devem ser analisados ​​e divididos em informações significativas em tempo real.

3. Finanças

O setor financeiro é uma das indústrias onde é mais difícil analisar informações em tempo real. Taxas de câmbio, índices do mercado de ações, normas de avaliação, valores das ações — há um grande volume de informações que um investidor tem que digerir antes de tomar uma decisão racional. E o pior, elas mudam a cada segundo.

Com o advento das finanças cognitivas, os investidores, os CFOs e todos os demais profissionais relacionados à indústria financeira serão capazes de manter um ritmo constante com o ambiente financeiro em mudança. Isso reduzirá a quantidade de risco assumida em uma economia financeiramente volátil e ajudará a melhorar a lucratividade dos negócios.

4. Atendimento ao cliente

Rotina e incerteza alternam-se descontroladamente no domínio do atendimento ao cliente. Os agentes de atendimento precisam ficar atualizados com as alterações do produto, entender a perspectiva do cliente e prestar assistência sem deixar que as ineficiências humanas atrapalhem. Ao mesmo tempo, o custo também deve ser mantido no mínimo para manter a rentabilidade do negócio.

O atendimento cognitivo ao cliente ajuda a alcançar todos esses objetivos, fornecendo um serviço de autoatendimento baseado em cognição para os clientes. Os chatbots, impulsionados pela tecnologia de conversação, são um exemplo clássico desse serviço automatizado. Assim como outras tendências tecnológicas, a tecnologia de conversação dará um novo ímpeto ao setor de comércio eletrônico.

5. Manufatura

A manufatura cognitiva utiliza os dados em sistemas, equipamentos e processos para obter uma percepção acionável em toda a cadeia de processos, desde o projeto até a fabricação e o suporte. Construída sobre os fundamentos da IoT e empregando análises combinadas com tecnologia cognitiva, ela conduzirá a melhorias chave de produtividade em qualidade, eficiência e confiabilidade.

A manufatura cognitiva transforma a indústria de três maneiras:

  • Ativos e equipamentos inteligentes: utilizando sensores, análises e recursos cognitivos conectados para detectar, comunicar e auto-diagnosticar problemas, a fim de otimizar o desempenho e reduzir o tempo de inatividade;
  • Processos e operações cognitivos: analisando uma variedade de informações de fluxos de trabalho, contexto, processo e ambiente para impulsionar a qualidade, aprimorar as operações e a tomada de decisões;
  • Recursos e otimização mais inteligentes: combinando várias formas de dados com percepção cognitiva para otimizar e aprimorar recursos como mão de obra, força de trabalho e energia.

A computação cognitiva está dando origem a uma nova maneira de fazer negócios. Ela melhorará a maneira como as indústrias e suas operações funcionam.

Dos cuidados de saúde que exigem uma atenção delicada até a produção, que exige fatos contundentes, a computação cognitiva revolucionará os negócios e a rentabilidade, melhorando a experiência de vida humana na era digital.

E você, o que espera da computação cognitiva? Aproveite e leia também nosso post sobre Machine Learning e veja qual seu futuro nas empresas!

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: