Entenda 4 práticas recomendadas na hora de fazer a sua migração para nuvem

Home Cloud Computing
Entenda 4 práticas recomendadas na hora de fazer a sua migração para nuvem

Entenda 4 práticas recomendadas na hora de fazer a sua migração para nuvem

A migração para nuvem não é somente uma escolha inteligente, mas também um procedimento essencial para as estratégias de TI de empresas de todos os tamanhos. O uso dessa tecnologia é a forma mais simples e econômica de alcançar benefícios que, hoje, são essenciais, como escalabilidade, alta disponibilidade e maior segurança de dados.

Se aderir à nuvem é inevitável, então, qual a melhor forma de fazer isso? De fato, os procedimentos variam de acordo com a realidade de cada empresa. Fatores como o que está sendo migrado, a infraestrutura local, etc, influenciam diretamente na estratégia a ser adotada. Contudo, existem práticas gerais que são recomendadas em todas as situações. Confira as principais!

1. Decida o que será migrado

A tecnologia em nuvem oferece uma ampla gama de soluções para as empresas. Você pode, por exemplo, migrar seu banco de dados, sistemas de missão crítica, infraestrutura, etc.

Por isso, antes de tudo, você precisa decidir o que será migrado para a nuvem, de acordo com as necessidades de sua empresa. Para essa decisão, é preciso analisar fatores quantitativos e qualitativos para tirar o melhor proveito da tecnologia. O cálculo do retorno sobre o investimento pode ajudar a decidir quais os projetos de Cloud Computing mais vantajosos para a sua organização.

2. Planeje a migração para nuvem

Depois de decidir o que será migrado, é necessário planejar como acontecerá o procedimento. Isso envolve analisar o funcionamento de todas as aplicações e dos fluxos de trabalho e verificar os efeitos da migração para nuvem. Assim você garante que, finalizado o processo, seus colaboradores poderão continuar executando todas as tarefas normalmente.

Nessa etapa, pode ser interessante planejar o desenvolvimento de APIs para automatizar a comunicação entre aplicações on premise com a nuvem, para otimizar os fluxos de trabalho.

Aqui, também é importante definir dia e horário em que a migração para nuvem irá acontecer. Preferencialmente, deve ser em um momento onde haja a possibilidade de interromper a operação por determinado tempo.

3. Backup

A migração para nuvem é um procedimento complexo e delicado. Logo, existe sempre o risco de algo sair fora do planejado. Por isso, é muito importante que seja feito o backup de todos os dados antes de mais nada.

Assim, caso algo dê errado, ou caso algum dado se perca durante a migração, você pode recuperar todas as informações rapidamente, sem gerar interrupções na atividade da empresa.

4. Realize testes

Uma prática fundamental na hora de proceder com a migração para nuvem é a realização de testes para corroborar que o planejamento foi feito de maneira adequada e que nenhum detalhe foi esquecido.

Nessa etapa, é feita uma migração parcial, somente para avaliar se todas as aplicações estão funcionando adequadamente e se nenhum dado se perdeu durante o processo.

Caso seja percebido algum problema, é necessário fazer os ajustes necessários e realizar novos testes, até que tudo corra como planejado. Depois, é hora de fazer a migração completa e realizar novos testes para ter certeza de que tudo está funcionando efetivamente.

É importante ressaltar que toda a migração para nuvem deve ser planejada e acompanhada por profissionais especializados e que tenham conhecimento apropriado para realizar tal procedimento.

Da mesma forma, é de suma importância utilizar as ferramentas adequadas para que todo o processo seja concluído de forma rápida e segura.

Agora que você já conhece as práticas recomendadas na hora de fazer a sua migração para nuvem, aproveite para saber como essa tecnologia pode ajudar as empresas na adequação à Lei Geral de Proteção de Dados.
Technology vector created by djvstock – www.freepik.com

Receba todas novidades


    Veja mais conteúdos: